segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Dilemas da Babi #parte 1

Há momentos em que paro pra refletir coisas absurdas, da minha cabeça. E não preciso necessariamente de um motivo pra isso. Posso até ser estranha, maluca, ou como queira definir. Mas o que define estranheza? 
As vezes acho que estou andando a passos largos demais nessa vida, que devia desacelerar um pouco e curtir as flores no caminho, e até mesmo os espinhos, afinal eles também tem seu valor. 
Também me pego achando o contrário, que estou parada no tempo, que estou envelhecendo e que tudo vai ou pode acabar a qualquer momento, do nada, pra sempre. 
Crise existencial? Falta do que fazer? 
Não me perguntem. Não sei, não quero e não posso definir. 
Apenas sinto, vejo, reflito. 

Não é como se isso interferisse o bastante, ou como se fosse fazer uma loucura. 
São só momentos. 
E que bom que eu tenho esse lugar pra desabafar, mesmo que o desabafo não faça sentido algum. 
Ou faz? 
Como diria esse autor maravilhoso da literatura brasileira:
 
"Sentir é criar. Sentir é pensar sem idéias, e por isso sentir é compreender, visto que o universo não tem ideias." - Fernando Pessoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você achou que...