terça-feira, 8 de novembro de 2011

Sorte ou Azar?

Comecei o dia bem, acordei com enxaqueca as 7h da matina...

Resolvi tomar remédio e tentar voltar a dormir, já que, tinha dentista as 9h. Ao menos resolveu, acordei melhor. Me arrumei, e quando estava saindo, contemplei um céu nublado, se preparando pra desaguar. Juntei toda a fé e coragem que eu não tinha, subi na moto e parti para o outro lado da cidade (onde fica meu dentista). Na metade do caminho peguei uns chuviscos leves, e pra minha felicidade a medida que me aproximava do meu destino final o céu ficava mais claro.

Consegui chegar sem me molhar, graças a Deus. Não demorou muito e fui atendida. A doutora fez o que tinha que ser feito e me liberou sem delongas. Quando sai, percebi que a chuva estava começando a chegar por aquelas bandas e o melhor a fazer era ir pra casa o mais rápido possível antes que ela engrossasse. Coloquei a jaqueta com estampa do exército que catei do namorado e parti em velocidade máxima (que na minha super moto-not quer dizer 80 km/h). Já na metade do caminho, parei em uma rotatória e minha moto APAGOU. 

DO NADA, A MOTO MOR-REU. 

E lá estava eu tentando reviver o defunto. Quando me toquei que não tinha jeito entrei em pânico. Olhei para os lados, e pra minha surpresa e felicidade, na esquina, do meu lado esquerdo, havia um letreiro gigante que dizia "MOTO KAP" e milhares de motos estavam estacionadas na calçada do local.  Empurrei minha moto até lá e pedi que um dos moços da oficina me ajudassem. 

Um rapaz olhou, mexeu aqui e acolá e deu o veredicto:

- Preciso abrir pra examinar, moça. 

Ainda bem que não tinha mais o que fazer e que estava indo pra casa, porque meus amigos, depois disso foram aproximadamente 2h de espera. Liguei pro meu pai, e ele foi lá conversar com o rapaz.  Sim, sou mulherzinha e ligo pro meu pai. Não entendo de moto, nada além do básico do básico do básico. Se aquele jovem me dissesse que o problema estava na ribimboca da parafuizeta e que ia custar duzentos reais eu pagaria sem discutir. Mas com o papai, não, papai entende de motos. =)

Por sorte, ou não, o conserto ficou apenas R$20,00 e o problema era de sujeira em uma peça que filtra o combustível ou algo do gênero. 
Voltei pra casa feliz da vida. Eu esperava tomar o maior prejú. 

Tirando isso, o dia foi até normal. Planejava ir ver filme com meus pais no Cinemark já que o ingresso estava R$2,00. Mas nem deu certo. Fiquei frustada e acabei comprando um lanche no Bob's e me entupindo com ele em casa, sozinha, já que todos aqui estão de regime. Menos eu, claro. 

Ainda não consegui decidir se o que aconteceu hj foi sorte ou azar...porque sinceramente,  do lugar que estava vindo minha moto quebrar bem em frente a uma oficina especializada em motos foi muita sorte, mas o fato dela ter pifado já nem tanto...

Agora vou re-fazer pela milionésima vez as contas que vão cair na minha prova amanhã. Tudo isso pra errar anyway...porque Deus sabe que os números e eu temos uma relação muito conturbada... mas vou tentar. 
Me desejem sorte. 

3 comentários:

E você achou que...