domingo, 15 de setembro de 2013

Porque eu coleciono Momentos.

Sempre achei legal colecionadores. Pessoas que colecionam qualquer coisa que seja, desde bolinhas de gude a selos, carros ou discos de vinil. Minha mãe era uma colecionadora de selos. Ela herdou do meu avô a coleção dele dos anos 60 ou 70 não lembro, e deu continuidade a coleção. Um dia uma chuva muito forte causou uma infiltração no quarto dela quando ela ainda era adolescente e destruiu a coleção de selos. Depois disso ela ficou tão chateada que desistiu da coleção. Chegou até a tentar recuperar o livro destruído pela água e salvar alguns dos selos, mas não era a mesma coisa e acabou perdendo a vontade de tê-los. 

Eu sempre quis colecionar alguma coisa. Acho até que quando era criança comecei algumas coleções de coisas que nem me lembro mais, mas nenhuma sobreviveu. Acabei deixando todas de lado em algum momento. Tenho alguns cartões postais dos lugares que visitei na Inglaterra na minha primeira viagem internacional, mas não acho que conta como coleção. Do mesmo modo como aqui na Alemanha todo bar ou restaurante que vou, trago comigo um porta copos personalizado de papel, como recordação, mas não é uma coleção. 

No entanto, a vontade, e acredito que até a necessidade de colecionar alguma coisa permanece. Mas não precisa ser necessariamente coleção de algum objeto, algo que eu possa tocar ou organizar de modo a me orgulhar ou exibir para as pessoas. (Não que ache isso errado, até acho muito legal, como disse no começo desse post acho bacana colecionadores, e curto muito ver suas coleções) No meu caso é diferente, percebi que coleciono sim, tenho uma enorme coleção de momentos que veem desde a minha infância. 

Mas veja bem, estou falando de MOMENTOS. E não de lembranças ou memórias. Não se pode misturar, são coisas completamente diferentes. Segundo o dicionário Aurélio, a definição de momento é "pequeno espaço de tempo", ou seja, eu coleciono acontecimentos que se dão nesses pequenos espaços de tempo ao longo da minha vida. Memórias eu tenho muitas também, guardadas com carinho na cabeça e no coração, mas esses momentos eles são pequenos e preciosos. 


Não organizo em ordem cronológica, nem por nível de importância, eles estão todos amontoados na minha mente, uma coleção meio bagunçada mas de valor extremo pra mim. Tem de tudo, desde um sorriso apaixonado a um olhar sincero de admiração. De amizade e de amor. De tristeza e felicidade. Uma coleção privada que não dá pra compartilhar. 
 

Por enquanto é isso mesmo, coleciono momentos. Apenas momentos e nada mais. 

Um comentário:

  1. Amei o texto, teacher! Refleti bastante. Afinal a coleção de momentos - por ser intransferível e parte essencial em cada indivíduo - é a única que podemos de fato possuir.

    ResponderExcluir

E você achou que...