quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

The Notebook ou Diário de uma paixão

Aproveitei as férias para colocar em dia a leitura de alguns livros que comprei e que estavam na lista de espera. Li "Cadê você Bernadette?" de Maria Semple e simplesmente amei, apesar de ter achado o final da história um pouco decepcionante, o enredo não deixou nada a desejar e atendeu a todas as expectativas. 

Mas, não vim aqui para falar desse livro, não que ele não mereça, apenas fui movida a escrever após assistir pela segunda vez a adaptação do livro "The notebook" ou em Português "Diário de uma paixão" de Nicholas Sparks. 

Que eu sou uma romântica incurável, é fato. Quando assisti o filme pela primeira vez a uns 6 anos atrás (o filme é de 2004) lembro de ter gostado muito! Achei a história linda, mas me lembrava também de ter ficado intrigada com alguns pontos da história que não se encaixavam. Depois de ler "A ultima música" obra também de Nicholas, fiquei encantada pela escrita do autor e comprei vários livros dele (tudo história água com açúcar, bem do jeito que eu gosto! Dessas que você nem pode deixar o livro na cabeceira porque você corre um sério risco de acordar com ele coberto de formigas, rs), inclusive o Diário de uma paixão, porque me recordava vagamente do filme. 

Li agora nas férias (levei exatos cinco dias, não foi mais rápido porque não queria que acabasse, a história é realmente envolvente) e resolvi assistir a adaptação para o cinema, pois como disse anteriormente, já haviam se passado anos e não me lembrava exatamente do filme. 

Juro que não sei porque eu ainda me encho de expectativas, sério. 

O filme pra mim é no máximo baseado no livro e o ápice da contradição é quando o filme acaba e o final é diferente do livro!!! Isso mesmo amigos, DI FE REN TE.  Fiquei indignada e absurdamente frustrada. 

Se você gosta de filmes de romance melosos, com uma pitada de drama, pode assistir! Mas se gostar de ler romances desse tipo, dedique um pouquinho mais de tempo e leia o livro. Que os filmes quase sempre perdem e feio para as obras originais e para nossa imaginação é uma verdade incontestável, consigo contar nos dedos os que de fato ficaram bons e fieis ao enredo original e em alguns casos até compreendo, afinal, as vezes fica difícil comprimir em duas horas todos os fatos que envolvem algumas obras. 

São só ADAPTAÇÕES, tranquilo, tá OK. 

Mas MUDAR O FINAL? Aí não né gente, ai já é muito pra minha cabeça... como diz minha sogra. rs 

Bom, então é isso. Eu precisava falar! HAHAHAHA 
Ufa! Me sentindo até mais leve... 

Ps. Estou lendo "O casamento" e amando! Ele é a continuação do Diário de uma paixão, e graças a Deus não vai poder ser feito um filme dele, graças ao final da adaptação do primeiro que anula toda e qualquer continuação. Tá bom, chega de spoiler, vai que você que tá lendo nunca assistiu ou leu né?  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você achou que...